segunda-feira, 29 de agosto de 2011

ELEIÇÕES 2012: PT POA intensifica debate eleitoral

Com a reunião da Comissão Executiva municipal, realizada nesta segunda-feira, o Partido dos Trabalhadores intensifica os debates sobre 2012.

Na pauta, as duas cartas entregues nesta última semana à Executiva Municipal: o documento elaborado pelos 4 vereadores da Bancada petista na Câmara e a carta do PSB e PCdoB (íntegra abaixo) recebida hoje pela direção municipal.

Ficou acertado que o debate deve continuar, até porque o PDT nacional pediu agenda nesta semana com os presidentes municipal e estadual do PT, vereador Adeli Sell e deputado Raul Pont, respectivamente.

Na próxima segunda-feira, dia 5 de setembro, a direção volta a se reunir.

Também deve haver reuniões entre as Executivas de todos os partidos que possam estar no leque de alianças (PDT, PTB, PCdoB, PSB, PPL, PRB, PR e outros), além de encontros nas regiões da cidade para um contato direto com os filiados. "Vamos discutir na próxima segunda nosso calendário de debates sobre Programa Eleitoral", informou Adeli.

Veja íntegra da carta assinada pela Deputada Federal Manuela D’Avila, o Presidente Municipal do PCdoB Carlos Fernando Niedsberg e o Presidente Municipal do PSB Antonio Elisandro de Oliveira.

Porto Alegre, 29 de agosto de 2011

Companheiras e companheiros membros do Diretório Municipal e militantes do PT,

1. Porto Alegre é cidade que esperançou a gerações de brasileiros em diferentes momentos: dos longínquos cinqüenta anos da legalidade à construção da participação popular com Orçamento Participativo. Consagrou-se como capital das alternativas de construção de um outro mundo com as edições do Fórum Social Mundial. Mas foi a cidade também das políticas públicas criativas num período duro vivido pelo Brasil. Aqui o transporte público ganhou qualidade e urbanizaram-se comunidades mesmo sem recursos do governo federal.

2. É a população dessa cidade que nossos partidos devem respostas. À população que percebe as ruas sujas e escuras, com ônibus superlotados, Os serviços públicos que perderam qualidade. Ao povo que se organiza e, mesmo assim, vê a participação popular ser tratada como moeda de troca. Àqueles que querem investir e são barrados na burocracia da prefeitura. Às mães que querem vagas em creches para que possam trabalhar nesse Brasil que cresce e gera emprego. O prefeito atual deu continuidade a uma administração com um projeto e uma aliança política que nos opomos em 2008 e 2010, aprofundando e consolidando um caminho diverso do que estamos trilhando no Estado e no país.

3. Em 2008 construímos respostas distintas ao diagnóstico comum que tínhamos sobre a cidade. Apresentamos duas candidaturas competitivas de oposição. Nossa divisão no primeiro turno construiu nossa derrota no segundo.

4. Em 2010 reconstruímos nossa relação, retiramos a candidatura de Beto Albuquerque, pois percebemos que estávamos fazendo com que a história se repetisse. Juntos construímos a vitória de Tarso Genro e Beto Grill no estado. É por esse projeto que somos responsáveis! É com esse campo que queremos responder aos problemas que a população de nossa capital vive.

5. Nossos partidos julgam que devemos estar juntos e apresentar unitariamente, já no primeiro turno, a candidatura mais viável. Julgamos que essa candidatura é a Deputada Federal Manuela D’Ávila. Contudo, consideramos legítimo que o PT apresente seu nome para conjuntamente definirmos qual o mais viável para nos representar. Se concluirmos que Manuela D’Ávila deva encabeçar a chapa caberá ao PT, a indicação do candidato ou candidata ao cargo de vice-prefeito. O PSB entendendo a importância de manter a unidade e o projeto do nosso campo, neste caso, abre mão da indicação do candidato a vice-prefeito.

6. Um governo vitorioso destas forças políticas deverá ser representativo do programa que estaremos construindo conjuntamente, e levar em conta a contribuição dos diversos setores que almejam uma Porto Alegre avançada. A história, a representatividade, a dimensão e a diversidade política dos aliados devem nortear a participação dos partidos na composição de um eventual governo da Unidade Popular em nossa cidade.

7. No processo da Conferência Municipal do PCdoB temos contado com valiosas contribuições de petistas para a elaboração de nosso pré programa. Nossa intenção é que esta construção seja unitária e possa contar com a participação efetiva dos nossos aliados.

Abraços,

Manuela D’Avila
Deputada Federal


Carlos Fernando Niedsberg
Presidente Municipal do PCdoB


Antonio Elisandro de Oliveira
Presidente Municipal do PSB

Um comentário:

fm06/07 disse...

Sugestão: A dep. Manuela,com tdo respeito, deve procurar o PPS do Berfran e o PSB que busque o PP, devem manter a coerência. Estão brincando.