segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

DESCONFIE DE ALGUMAS ONGS

DESCONFIE DE ALGUMAS ONGS

ADELI SELL*

É isto mesmo, eu que sempre defendi auto-organização de movimentos, sindicatos, entidades em geral, venho a público para alertar: desconfiem de algumas ONGs.
Estas que, de cara, em seus sites e blogs - agora virou moda - apelam grosseiramente para que se coloque publicidade, desconfie. Pode até ser um acaso, mas, regra geral, não é.
Claro, ninguém vive sem apoio ou até publicidade. Mas apelos patéticos? Desconfie. Principalmente, daqueles que vivem mandando e-mails com várias contas bancárias, para urgências das urgências, como se "tivesse que tirar alguém da forca".
Desconfie daquelas ONGs que te enrolam, não esclarecem o foco do trabalho, não tem dossiê do seu trabalho - "por falta de tempo" - não tem sede para mostrar, se tiverem, escondem, enrolam.
Tem que ter sede? Não, não necessariamente, mas digam pelo menos por que motivo não tem sede, listem os locais em que trabalham, defendam porque agem  só pela Internet.
Conheço gente que vive e vive bem, explorando a boa vontade alheia, pessoas que querem ajudar, que se sensibilizam com certos temas. E vão largando grana, já que não podem realizar o dito trabalho comunitário ou social.
E tem temas que mobilizam muito: adoção de pessoas e animais, ambientalismo, luta contra a exploração sexual, defesa de gênero, a questão do combate ao racismo, a questão indígena, só para citar alguns temas que "movem montanhas".
Quando aparecem Projetos de Lei, vindos do Executivo, dando título de Utilidade Pública, na Câmara, sempre peço mais informações, para poder votar, mesmo assim às vezes "compramos gato por lebre".
Com esta denúncia pretendo incentivar a todos(as) que busquem dados e informações acerca das entidades, principalmente aquelas que você vai ajudar.
Com esta denúncia pretendo incentivar a todos(as) a colaborar com as boas institutições. E tem muitas. Tem gente que "faz das tripas coração" para montar, manter, organizar uma ONG para  realizar, ajudar, mudar, transformar as coisas. Terão todo o meu apoio.
Mas as brechas de nossa legislação são verdadeiros "canions" jurídicos, por isso, tanta cooperativa picareta, tanta ONG que não passa de ING (Indivíduo Não Governamental), feitas exclusivamente para burlar a lei, para benefício pessoal e familiar ou um grupo de apaniguados. E não só logram pessoas, mas logram governos ou fazem maracutaisas combinadas com certos agentes públicos.
E nós, especialmente, parlamentares, não estamos livres das chantagens. A moda agora é pedir ajuda ao parlamentar. Se você questiona, ficam furiosos, reclamam, ficam ofendidos por "colocar em dúvida sua idoneidade",  mas não é o caso. Direito de saber e ver. Ponto final.  Visitar? ah, aí vem a enrolação, marcam uma ida no local, desmarcam, marcam uma reunião no gabinete para  discutir, não vem, enrolam, desmarcam, depois vão para a Internet achincalhar  os que não ajudam, ficam falando que tal ou qual vereador é um pão duro, não ajuda, etc.
E é claro que esta gente sempre tem o apoio de alguns internautas inescrupulosos. Que fazem o seu jogo, não pesquisam, apenas reproduzem tudo o que chega a eles.
Por estas razões, venho de público chamar a vossa atenção para o que anda acontecendo em nossa sociedade.
E quando alguém vem falar mal de outros, pense bem, antes de acreditar.
Com meus respeitos, vou defender à morte as boas instituições, mas vou denunciar à morte também as instituições picaretas.

* ADELI SELLé vereador do PT-POA.


Um comentário:

valeriobrl disse...

Companheiro Adeli, posso estar errado ma uma das poucas ONG que merecem atenção em POA seria o CEREPAL.
O trabalho deles è maravilhoso!
Um abraço da Italia.

http://www.cerepal.org.br/