domingo, 8 de janeiro de 2012

PREFEITURA ATACA FEIRA DO VINIL - ABSURDO

Prefeitura da Capital começa a cobrar taxa de feirantes da Feira do Vinil

Evento no Mercado Público pode estar com os dias contados

Feirantes reclamam de taxa de R$ 82,50 por semana/Foto: divulgação PMPAFoto:
Feirantes reclamam de taxa de R$ 82,50 por semana/Foto: divulgação PMPA
Completando dez anos em 2012, a Feira do Vinil de Porto Alegre pode estar com seus dias contados. A prefeitura da Capital, pela primeira vez em uma década, começou a cobrar aluguel dos expositores de LPs no segundo piso do Mercado Público, no Centro Histórico.

A cobrança começou no dia 2 de janeiro. Os expositores utilizam o espaço uma semana por mês. Por semana, cada vendedor tem de desembolsar R$ 82,50. No entanto, a prefeitura não divulga a feira, nem mesmo oferece melhor infraestrutura aos oito expositores que chegam de cidades da região metropolitana e outros bairros de Porto Alegre.

“Eu consumo no mercado, pago para ir ao banheiro e, agora, estou sendo cobrado. Nós éramos para ser parte do patrimônio do mercado. O patrimônio do mercado está sendo cobrado, agora”, disse o vendedor Tiago Ramalho. O secretário de Indústria e Comércio, Valter Nagelstein, está de férias desde o dia 30. Por telefone, Nagelstein disse desconhecer a cobrança, mas ressaltou que irá se informar sobre o assunto.

A Feira do Vinil, assim como a dos gibis, foi criada através de lei municipal. “Farei contato com o prefeito na segunda-feira. No ano passado, a Smic tentou complicar a vida dos feirantes. Isso é uma questão de preservação da cultura de Porto Alegre”, disse o vereador Adeli Sell.

O acervo dos oito expositores conta com mais de 25 mil discos, incluindo raridades, com preços de R$ 5 a R$ 180.

Ouça o áudio: Expositor Tiago Ramalho
Fonte: Jimmy Azevedo/Rádio Guaíba

3 comentários:

Patrícia Mello - www.myspace.com/patricmello disse...

Prezado Adeli, infelizmente a cultura segue agonizando em Porto Alegre. Essa medida absurda da SMIC é mais um descalabro da atual gestão. Abraços

Anônimo disse...

Não é verdade, e o veredor já foi esclerecido.

adriano vieira disse...

olá, é uma vergonha para a cultura de porto alegre o que a prefeitura fez com os comerciantes de discos de porto alegre ,eu q sou fá
de vinil.